Seguidores

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Somos Sim Sensuais

Se você ainda duvida de que eu seja assim Voluptuosa, essa é minha declaração de amor a nós mulheres normais que sabem se amar e por nós mesmas a cada dia mais se apaixonar ...
Temos coxas grossas, bundas redondas, seios fartos, braços, barriguinhas sensuais, somos como o oásis do desesperado fartura em todo lugar...  Amo todas vc´s meninas lindas ...











Somos sim sensuais,
Diferentes do padrão mas nunca menos sensuais, deusas da feminilidade pode acreditar, somos uma loucura de se olhar, somos desejadas e cobiçadas, nem que seja só no teu particular,
Somos sim sensuais, temos várias formas e tamanhos como você esta aí há observar, G, GG, XG, XXG, G1, G2 não importa não, venha se impressionar,
Não deixe de nos experimentar, vem me degustar, nunca mais vai me deixar, se deixe por nos apaixonar, carinhosas, ardorosas, ardentes, saborosas, sua exuberância particular, sabemos nos entregar,somos sim sensuais, vem aqui me degustar.
Sem medo nem reservas, só amor e bom sexo pra compartilhar.



quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Reencontro na Av. Paulista.


Estava andando pela Av. Paulista porque trabalho lá perto em um horário bem diferente, ia almoçar e pagar umas contas no banco, e a todo tempo sentia alguém me observando achei estranho já pensei logo na paranóia de ser um assalto, seqüestro, afinal as grandes capitais são assim não é, comentei isso com o guarda do banco e disse que eu iria à rede de fast food ao lado e ele me acompanhou até lá porque ele me via sempre no banco, entrei bem rápido e ali ia me misturar com as outras pessoas e mesmo se ele quisesse me roupar teria pena de mim e me daria uns trocos...


Só que aquela sensação de ser observada não diminui, piorou e eu sentia um cheiro que me parecia tão conhecido, tão familiar, me lembrava alguém, pensei ser o cheiro do Rô um velho e inesquecível amor, mas isso era impossível ele nem em São Paulo morava e há muitos anos, me veio àquela lembrança boa das nossas tardes fugitivas de muito sexo e viajei com minhas lembranças, olhei, olhei e nada, mas a sensação não passava me veio um sentimento de saudosismo que eu nem conseguia explicar, pois estava um dia lindo e eu estava super bem comigo, sabe quando nada esta te atrapalhando, estava assim, havia me vestido como eu gosto, com uma batinha larginha roxa de tecido bem leve, cabelos soltos e indomados como sempre, bolsa tiracolo calças jeans e tênis All Star, um tipo bem normal só que neste dia em especial queria me sentir sexy pra mim e pus um lindo conjunto de lingerie preto, meu prazer.

As lembranças do Rô voltaram na minha mente e eu fechei os olhos pra recordar aquele tempo que nós tivemos, que tempo bom, ele era lindo, eu tinha 17 anos e ele tinha 22, ele era muito gostoso, grandão, um pau enorme de fazer bem aos olhos e ao sexo, uma boca gostosa que sabia beijar como ninguém, até hoje nunca mais fui beijada como ele me beijava, ele me ensinou tudo que sei sobre sexo, um excelente professor, ás vezes o culpo pela ninfomaníaca que me tornei a devassa que sou por causa dele, me ensinou o lado mais perverso e despudorado do sexo, nada de fazer amor porque ele dizia ser chato e sem graça, que havia momentos raros na vida que se fazia amor e esses ficavam pra sempre na memória (teve uma vez entre nós que ficou) mas que o bom mesmo era fuder, porque na foda pode tudo, nada é feio, nojento, perverso ou errado ou sem permissão desde que desse muito tesão ... Sempre fui boa aluna e acreditei nele e sigo até hoje suas preciosas aulas das nossas ardentes tardes.


Foi quando aquele cheiro ficou tão forte e real e de repente senti uma mão enorme no meu ombro e aquela voz, ai a voz rouca dele e pensei que estava ficando louca e abri os olhos e com quem me deparo bem na minha frente, olhos nos olhos, lindo, cabelos grisalhos, mais enormes do que antes, ele ainda mais lindo me dizendo:


- Oi Paca!!! Quanto tempo que saudades de você meu amor.


Ele estava com um ar tão alegre que eu não tive reação, fiquei com cara de idiota olhando pra ele sem saber o que fazer, pulava no pescoço dele e o beijava ardentemente como antes, ou me beliscava porque estava em surto psicótico, isso não podia ser verdade. Ele ali só pra mim, e me perguntou:


- Paca, porque os olhos fechados? Pensando em mim amor? Sentiu o meu cheiro ou isso não te acontece mais? Você ainda reconhece o meu cheiro? Depois de tanto tempo? 

- Rô!!! Estava sim, o pior e que eu estava sim amor. O cheiro!!!! O seu cheiro!!! Era você no banco, era você aqui... Como me achou, que saudades de você amor, você pode me dar um abraço, quantos anos, por onde você anda? Mora onde? Ainda casado? Filhos? Desculpa, quantas perguntas.

- Tudo bem, eu não ligo é que vi saindo de um prédio aqui perto alguém muito parecida com um grande amor do passado e comecei a segui-la, parei o carro e fui atrás dela, queria saber se era ela, como estava de roxo tive certeza de quem era, e quando no banco senti seu perfume não resisti tinha que te seguir e ver o que você faria quando me visse assim bem mais velho só que ainda louco por você... Quero que você saiba, não te esqueci, nem um dia se quer.

Ele sorriu franco e aberto me abraçou muito forte com toda a saudade, carinho e amor que tínhamos, sabia agora que ele também sentia a mesma coisa todos esses anos, o cheiro dele não mudou, pegou minha mão e a beijou com carinho, gentileza, encanto, com toda a lisonja que ele sempre teve, foi quando seus olhos subiram e deram de encontro aos meus, não houve controle, nem pedidos, nem meias palavras, nem tempo, nos beijamos, ali no meio de todos, beijo bom, de saudades, um beijo quente, envolvente, molhado, ousado, apimentado, uma guerra de línguas, um sugava a língua do outro numa fome sem disparate.

- Paca vamos sair daqui? Vem comigo, tem compromisso agora? Passa à tarde comigo como nos velhos tempos, fica hoje comigo, você pode?

- Nem que eu não pudesse dava um jeito Rô, pra onde?

- Aqui perto, meu hotel é bem pertinho, entra no meu carro, vem.

Entrei e não parávamos de nos pegar, sem ligar pra mais nada, fechava o farol e nos beijávamos, abria era mão aqui, mão ali, sacanagem ao pé do ouvido, o que era aquilo tudo de novo, eu não queria mais saber de nada só dele agora eu era dele pelo menos pelas próximas horas eu era dele, igual as minhas tardes de menina.

Chegamos ao hotel, subimos no elevador já aos beijos, abraços, amasso, era tudo irreal, ele abriu a porta do quarto e me pôs na parede, foi beijando meu pescoço, puxando meu cabelo, me chamando de gostosa, fogosa, se esfregando, me bulinando, apertava meus peitos, me beijava com aquela língua enorme deliciosa enfiada na minha boca, profunda, molhada, safada, me lambia o rosto, o pescoço, arrancou minha blusa, me olhou com aquela cara ordinária de homem safado, me jogou na cama, arrancou o tênis a calça fiquei só de lingerie e ele me olhando com cara de tarado, arrancou a roupa, já com o pau duro me olhando se esfregando, masturbando, falava que eu era dele e que hoje eu ia me arrepender, porque tinha muito que aprender, enfiou a boca nos meus peitos fartos e mamava como uma criança esfomeada, me levando a loucura, seu dedos já estavam atolados na minha buceta já toda molhada, a outra mão segurava meus braços acima da cabeça impedindo que eu me mexe-se, dominada, entregue, louca, tesuda, eu era dele e ele era meu.

Enfiou-se na minha buceta, aquela boca experiente, exigente, safada, sua língua assanhada na minha gruta, eu sendo sugada, ele fodia minha buceta com a língua, me devorava, metia os dedos dentro de mim, eu pulsava nos seu dedos e ele me dava sua mão pra lamber e falava:

- Senti o seu gosto doce minha puta!!! Senti como eu te deixo... Saudades de mim, quem te fode como eu quem?? O que você aprendeu esses anos sem mim? Tesão goza pra mim, goza pra mim, goza puta, em mim, na minha cara, grita, geme, treme, na minha boca.
Não agüentei, ele chupava meu grelho com tanto prazer e maestria, ele mordia, lambia, sugava, mamava, gozei na língua dele, o agarrava louca naqueles cabelos, gozei, o molhei inteiro, esguichei na cara dele, como ele bebia do meu gozo e me lambia ainda mais, gozei de novo dessa vez nos dedos dele, quase desfaleci, eu tremia, tinha espasmos, como uma convulsão que não para, ele ria e falava:

- Goza pra mim, quero lembrar de você assim, entregue pra mim, desfalecida, goza em mim, goza, minha puta,  Goza em cima de mim, na minha cara. Agora vem e me chupa, chupa seu pau chupa.
Como era bom aquele pau, como era gostoso, como era saboroso, chupava ele como uma louca, uma vadia, subia e descia com minha boca e parava na cabeça lambia, mamava, não parava, chupava só a cabeça e ele me agarrava apertava minha bunda e gemia, metia os dedos dentro de mim e grunhia, arfava, me puxava, me beliscava, me mandou parar antes que ele gozasse na minha boca.

Me colocou em cima dele, eu já tava escorrendo, toda molhada, ele me fez cavalgar naquela rola grossa, deliciosa, eu escorregava de tão molhada, subia, descia, rebolava, puxava ele pra dentro, ele metia com toda a maestria, puxava meus cabelos, apertava meus peitos, fodia, dilacera minha buceta com força.

Me arrancou do seu pau com tanta força que levei um choque, me jogou na cama me chupou de novo bem fundo e me beijava depois par sentir o meu gosto junto com o dele, eu chupei seu pau e ele me pôs de quatro, na beira da cama, ele em pé eu de quatro arreganhada pra ele, ele metia, rebolava, me cavalgava com força, com ódio, com rapidez, mais fundo, mais forte, mais rápido, puxava meus cabelos como se fossem suas rédeas, eu sua égua puro sangue, dizia que eu ia implorar pra ele parar, que não conseguiria acompanha-lo, e eu disse que a briga era boa, quem ia pedir era ele, e ele me fodia, enfiava, metia, o safado não gozava, e eu ali quase pedindo arrego, o cara era uma máquina, mas nunca me entregaria, não sei ceder, ainda mais no sexo, delirava e sabia que algo mais ia acontecer, porque ele já me preparava, enfiava o dedo no meu cú e me perguntava:

- Gosta assim minha cadela, gosta assim puta, gosta? Pede que eu meta, pede, implora, pede pra eu comer seu cú pede, diz que vai doer só que você gosta, pede pra eu te encher pede...

Eu gozei naquela rola deliciosa, gozei tanto que tremia, arfava, me agarrava nele, no lençóis, me debatia, gritava me segurei nos braços dele e pedi pra ele meter em mim, meter no meu cú que era só dele, que eu o queria, o beijava com delírio, com tesão, como ele ainda era o melhor... Implorei pra eu ser empalada por ele mais uma vez, assim como ele gostava, assim como ele queria.
Ele me segurou com força e me lambeu o rabo, como ele sabia, metia a língua no meu cú, depois um dedo, lambia, metia mais um, enquanto ele me masturbava a buceta, gozei de novo, toda ardida, mas gozava, não dava pra parar... Eu não agüentava...

Ele me deitou na cama de frente pra ele, colocou minhas pernas nos seu ombros e começou a me provocar com a cabeça do seu pau no meu rabo já todo assanhado, e ele forçava me enrabava devagar até entrar, ele me bulinava na buceta pra poder relaxar, doía sim, mas era bom, era delicioso, ele não parava, começou a me bombar, mais forte, mais fundo, doía e eu gemia, agarrava seu braços, me contorcia, ele em êxtase ria de mim e metia, metia, metia...

Ai que coisa boa, foi fundo, foi forte, foi tudo de bom, eu nunca tinha gozado pelo cú mais nesse dia foi, foi delicioso, pensei até que muito mais prazeroso, me arregaçou, meteu, gemeu, bombou, bombou e ai gozou, como ele gozou dentro de mim, jorrava, me apertava, falava frases desconexas, suado, extasiado, gozou tanto que escorreu pra todos os lados, depois ele se jogou em cima de mim, me beijava a boca, um beijo sufocado, lambia o suor do meu pescoço falava que eu era a melhor, que esse encaixe ele não tinha há muito tempo, ele delirava entre um beijo e outro, não sei explicar, mas desmaiamos ainda aos beijos, dormi enrolada nele, aquele homem, seu cheiro, ele ainda dentro de mim.

Acordei suada, doída, só que tão satisfeita, ele me abraçando, ele ainda dormia, me levantei, tomei um banho, me arrumei e sai não poderia me despedir, não quis acorda-lo, porque sei que não iria conseguir sair dela, iria ficar e sei que tanto eu como ele não podemos ter esse insensato desejo, tudo isso ficou no ar, até quem sabe um dia eu poder de novo assim como quem não sabe o que o destino apronta te reencontrar.

Nunca vou esquecer no dia em que te deixei assim, entregue pra mim.


terça-feira, 28 de setembro de 2010

Obsessão




Obsessão
Obsessão minha,
Porque você minha obsessão tinha que me aparecer,
Porque você e eu tínhamos que estar ali no mesmo lugar,
Porque você tinha que me encontrar só com o olhar,
parecia que já me percebia, parecia que você já sabia onde eu iria estar,
Porque minha obsessão tinha que estar ali como que a me esperar,
milhares de pessoas a se encontrar e a se deixar naquele lugar e você, justamente você minha obsessão, tinha de me encontrar.
Não poderia me deixar passar e desviar o seu olhar e não me perseguir com ele até eu te notar, sem parar de me olhar,
Obsessão minha o tempo passou mas você continuou aqui escondido, guardado, agendado, trancafiado, barrado, sublimado, como que mortificado...

Mas hoje vi que o tempo passou pra mim e pra ti, só que isso não importou, seus fartos cabelos negros agora embranquecidos, sua voz rouca e suave a me chamar pelo antigo apelido, seus olhos de menino hoje escondidos em aros finos, seus lindos lábios finos, suas mãos lindas, ainda mais lindas do que me lembrava, aquelas que me percorriam, ensinavam, bulinavam, permaneciam e vi que com o tempo isso também não mudou.
Tentei disfarçar,
Tentei me afastar,
Tentei voltar,
Não deu certo, não deu tempo, você correu e pegou na minha mão e na hora tudo voltou, ai, ai, ai essas mãos, esses olhos, esses lábios finos, esse jeito ainda de menino,
Elas me deram o mesmo calor, o mesmo frescor, o mesmo sentimento que me obcecou. 
Caramba!!!! Tudo voltou,

Minha obsessão,
Obsessão minha, porque você veio a me aparecer e ressuscitar tudo de novo, porque tantos anos depois, porque mais de uma década depois, porque você estava naquele mesmo lugar, a quem nós estávamos a esperar pra nessa hora nos encontrar?

Eu e Ti no mesmo lugar e veio na lembrança o amor de infância, o amor da adolescência, o amor da moça, o amor de mulher, tudo de novo na minha lembrança, você não acha que te amar por vinte e oito anos não basta?? 
Você não acha que ter de te matar, a ti sublimar e a ti enterrar no meu coração por mais de uma década não basta??

Destino cruel, indecente coincidência, eu e você no mesmo desembarque, os dois a esperar alguém chegar, eu e você sem poder se controlar, já nem pude mais me comportar, já nem sei como conseguir não te beijar, simplesmente não posso, não consigo, não devo, mas quero, de ti necessito, me desespero, me entrego, não espero...

Fui eu que te roubei um beijo ou você a me despertar veio me beijar?
Será que há culpa?
Eu sei que tudo parou, o mundo não rodou, o desembarque desapareceu, as pessoas não se mexem mais, o tempo não existe, só sinto as suas mãos na minha nuca e dedos a enrolar meus indomáveis cabelos, sua boca cola na minha, meu corpo imantado no seu, que saudades desse beijo, minha língua busca a sua numa dança, me suga, me alucina, me atiça, me cobiça, que beijo, aquele beijo de despedida que nunca aconteceu, demorou treze anos e hoje justamente hoje rompeu.

Como demorou, ressuscitou como me abalei, eu ali entregue a ti, sem bem nem mau, apenas meu amor escancarado por você retornou, e ouvi aquilo que sempre quis nestes vinte e oito anos, e ouvi aquilo que sempre precisei e você nunca quis, sempre me pediu pra eu te amar eternamente, até mais nada restar, mas nunca expressou o que tanto quis de ti o sonhado eu te amo, você me diz hoje, assim, entre transeuntes desavisados, pro meu coração agora tão desorientado pelo momento inusitado...
 
EU TE AMO, EU TE AMO, amei como menino, amei junto e afastado, EU TE AMO, amor de homem amargurado por ter te abandonado, EU TE AMO desesperado, EU TE AMO como um idiota apaixonado, EU TE AMO entre beijos imaginados, EU TE AMO, um amor como o teu sufocado, EU TE AMO até eu morrer EU TE AMO pra sempre EU TE AMO, mesmo se nunca mais eu te ver EU TE AMO, EU TE AMO, EU TE AMO, me perdoa por não ter te buscado, EU TE AMO, EU TE AMO, acredita em mim, diz que estou perdoado, que este coração até então magoado e desorientado pode agora bater sossegado, EU TE AMO isso é mais que confirmado, EU TE AMO, EU TE AMO...

Do meu peito o coração foi arrancado, meus sentimentos dilacerados, minha alma acorrentada, minha vida alterada, minha rota transtornada, meu juízo enlaçado, isso tudo porque também Te Amo, amor que nunca morreu, amor da alma, amor da vida, amor da ira, amor de terras divididas, amor de idas e vindas, amor de verdade, amor da necessidade, amor sem nenhuma humildade, amor da nossa eternidade, despudorado amor do nosso passado, amor cheio de nossos pecados, amor deslavado, amor adulterado, amor insensato, amor que construí, amor que senti, amor que sinto, amor que sentirei e nunca será de novo alterado, amor que agora sei que já perdoei...
EU TAMBÉM TE AMO, sempre TE AMEI, TE AMO, TE AMAREI.

Foi só isso que a ele respondi e depois, sai, corri, me perdi, chorei, até achei que de tudo isso me arrependi, mas sei que ele ainda esta aqui, agora, ainda mais trancafiado, e no fundo da minha vida, você estará guardado.

EU TAMBÉM TE AMO, EU TE AMO. 
Minha Obsessão, Obsessão minha.

Meu amor isso tudo é seu, todos os sentimentos, são pra você e você sabe que é amor eternizado...
EU TE AMO. 


segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Quando você chegar....

Hoje quando você chegar meu amor, estarei te esperando ansiosamente desejosa de você ...


Quero te proporcionar uma festa só entre nós dois ...
Que tal meu amor ???



Mas tenho dúvidas que roupa usar...
Pensei nesta - que tal ??
Já sei muito cabaret...
E a sai da trabalho de tirar também não é??
Mas nem da cartola você gostou?? 
Tá bom fico só de corselet pra você, que tal ??
Sei você não gosta de vermelho ...

Mas sei que você ama preto.
Não também???
Muito fantasiada para o seu gosto ???
Nem destes saltos hiper altos que você é alucinado?? Só eles, sem nada mais??  Não?????? 
Tinha esquecido tem alergia de gatos... E de gatas??





Espera é primavera, cores lindas, flores, alegria, já sei o que usar pra te agradar, espera vou trocar de roupa, não saia daí... não se mexa... já volto...



Que tal roxo??
Isso mesmo a minha cor... Espera ein ... 
Que tal essa??
Te agrada??
Sexy o suficiente pra você e eu fico bem nela??
Mesmo gordinha não fiquei linda??
Olhas os seios que lindos que ficaram??
  
Você ainda não gostou, nem desse??
Amor as opções estão se esgotando ...  
O que você quer agora??
Quer que te espere nua!!! 
Só com meu colar de pérolas que você me deu de aniversário??
Não é muito atrevido pra você?? 



Acho que eu sei o que você quer ...
Me aguarde só mais um instante... Ainda vou acertar... Espera



Tinha comprado essa calça pra você em um dia desses,
Acho que agora é uma boa opção...
Agora sim acho que acertei, essa esta boa??
Que cara é essa??
Não gostou do modelo?? Em mim ou nela??




Que foi??? Não acredita não...
Achou que eu nunca iria conseguir te surpreender não é??
Meu bobo, meu homem, meu amor, meu palhaço, meu cumplice...
Eu sei ela também é linda e é bem o seu tipo não.
Quando você chegar estaremos assim só para você...
O que você acha que nós vamos fazer???

SOL

Amanheceu!!
Finalmente!!
Amanheceu! !!
E hoje tem sol!!
Hoje o dia nasceu com seu sol vermelho,
O vento frio corta minha pele e bate nos fios indomáveis de meus cabelos,
E esse sol que me atinge com suas labaredas de raios vermelhos como meus cabelos, açoitados pelo vento que veio me atiçar como que a me preparar,
Hoje amanheceu e tem sol, parece que sinto seu gosto no céu da minha boca, céu tão lindo como o de hoje com seu sol,
Sol leve, gostoso, fosco, sol que leva com ele todo desgosto do meu rosto,
Sol leve sereno, ainda timido e não atrevido como o de verão que leva junto com ele essa escuridão, 
Hoje o dia amanheceu com seu sol.

sábado, 25 de setembro de 2010

Cheiros me enlouquecem

Vou contar para vocês o meu "dom" digamos assim, são os cheiros - pareço uma fêmea de animal, sinto cheiros, aromas, essências, feromônios á longa distância, sei que alguém esta chegando pelo seu perfume, até brincam comigo que eu sou um cão perdigueiro... eu nem tenho pelos... pode issso... Mas na verdade eles mexem comigo mesmo, gosto ou não de uma pessoa pelo seu cheiro, quando sinto um homem com cheiro bom fico alucinada...
Mas porque vou contar isso, ontem sexta-feira foi um dia terrível para mim, cheguei para trabalhar e qual não foi minha surpresa - DEMITIDA não só eu mais a equipe toda, umas 50 pessoas, todas de uma vez, terrível, mas o que podiamos fazer a não ser sair e ir para um restaurante japonês encher a cara de saquê ás 13H, chega lá as reclamações de sempre, pq isso, pq aquilo, e agora o que faremos, emprego é difícil, será q é isso mesmo etc etc... Foi então que chegou o meu problema, o garçon do restaurante...

Era meio mau educado, feio, grosseiro, não falava direito, ele grunhia, com cara de o que estou fazendo aqui entre sushis, sashimis, temakis e hot roll acho que ele queria era nos mandar comer atum pelo rabo lá no japão, ai eu tive aquele "dom" ativado o cheiro do rapaz me atissou, cada vez que ele vinha o cheiro dele nas minhas narinas ativava o meu sistema nervoso central imediatamente e fiquei morrendo de tesão, não por ele, mas pelo cheiro dele, eu tinha que estar ali pra chorar, reclamar, sofrer e não ficar molhada com o cheiro do ogro que nos servia.
Ele tinha cheiro de macho, de homem, não era suor mau cheiroso não, era cheiro de homem, aquele que atissa seu lado animal adormecido, ai fiquei imaginando aquele cara feio, parecia um homem das cavernas, me pegando, puxando o cabelo, grosseiro, mandando em mim, me pegando, me chupando, metendo os dedos na minha buceta, me chamando de gostosa, imaginava o tamanho do pau dele metendo em mim e fui delirando e aquele cheiro dele não me deixava em paz, ja tava encharcada até aos joelhos só com a imaginação e fiquei de um jeito, fiquei em um ponto , que o meu atual ex-chefe perguntar o que estava acontecendo porque estava com aquela minha cara de idiota e os meus devaneios continuavam até a hora que fomos embora, sai do restaurante vim pra casa e dormi de tão ruim que eu fiquei com o saquê e tudo aquilo junto... achei que teria adoráveis sonhos, mas nada...

                                                                                                                                                            Bem, bem, bem mais tarde quando me dei conta o sr meu marido ja tinha chegado em casa, e já estava no outro quarto dormindo, temos situações mau resolvidas a serem solucionadas e enquanto isso não acontece resolvemos dormimos em quartos separados, mas nessa noite não teve jeito, acordei maluca, doida, tesuda, enlouquecida, fiquei no MSN com amigos e colegas falando idiotices, sacanagem, rindo muito e tenho uma amiga que fala muita besteira e ontem ela tava inspirada... ri demais até chorar... isso já era umas 5H da manhã...
Pensei que eu ja estava normal mas nada do tesão passar, vi um clipe porno bem sexy, simples e rapido, tive de me masturbar e gozar muito e achei que ia dormir bem gostoso, só que o tesão piorou, tomei banho, comi chocolate, tentei ler e o tesão ali, o cheiro do tal garçon ogro não saia das minhas lembranças, não teve jeito, fui atacar meu marido que dormia como um anjinho...
Quando deitei ao seu lado adivinhem o que senti, o seu cheiro, aquele cheiro que amo tanto, cheiro de homem, queridos, já cai de boca no pau dele que tava mole, fui chupando, mamando, faminta, o pau dele foi crescendo, aumentando, engrossando e ele acordou meio tonto, sem saber o que acontecia, gemendo meio louco, foi agarrando o meu cabelo que e bem comprido e todo espalhafatoso, ai fiquei doida, porque ele foi me pondo em uma posição que eu não parava de chupar o pau dele mas que ele podia meter os dedos na minha buceta que estava toda molhada de novo, ele me arrancou do pau dele, me jogou na cama e caiu de boca na minha buceta, chupava, cheirava, apertava meu grelho com os dentes, lambia minha buceta com a lingua molinha até o cú e depois chupava forte em um vai e vem louco, com os dedos já nem sei quantos enfiados em mim coisa que amo, acho uma delicia, me sentir invadida, preenchida, empalada sabe, e uma coisa que ele sabe e me fazer gozar e como sabe.
Nessa madrugada eu gozei tanto a ponto de molhar tudo, eu jorrei, gozei, esguichei nele, na cama, em tudo e ele não parava de me fazer gozar eu cheguei a ponto de que eram espasmos, tremedeiras, gemidos insanidades ditas em sussurros insandecidos e desmaiei literalmente foram segundos que eu apaguei, desliguei quando voltei ele tava metendo em mim, cavalgando, dilacerando minha buceta e eu maluca em baixo dele com as pernas jogadas em cima dos ombros dele, amo essa posição... gozei de novo e só deu tempo de sentir ele me encher com o gozo dele me apertando, me chamando dos nomes mais obcenos, de sua puta, cadela gostosa, com os meus cabelos molhados de tanto tesão e ele pingando suor em mim, e ai acordei hoje do lado dele como a muito tempo não faziamos, apagados, deliciosamente satisfeitos e com aquele cheiro que me enlouquece ....